Cyro Martins - Instituto de Psiquiatria

Artigos

O Instituto Cyro Martins disponibiliza artigos interessantes para o conhecimento e atualização de nossos estudantes e profissionais. Confira você também nosso material de leitura.

O quê esperar da 1ª consulta com o psicólogo?

Publicado dia: 30/01/2017


1. O que faz um psicólogo e quando buscar ajuda?

 

O senso comum criou muitas afirmações erradas a respeito do trabalho dos psicólogos. Alguns acreditam que psicólogo “é coisa para louco”, e por isso não há motivos para procurá-lo. Outros acreditam que psicólogo é aquele que só ouve e dá conselhos como um amigo. Há, ainda, aqueles que nem cogitam terapia, simplesmente por acreditarem que “todo mundo tem problema e tem que se virar sozinho”. A verdade é que a psicologia é uma ciência que tem por objetivo explicar como o ser humano pode conhecer e interpretar a si mesmo e como pode interpretar e conhecer o mundo em que vive, tornando possível, a partir daí, melhorar a qualidade de vida e o bem-estar do paciente.

 
A procura de um profissional pode acontecer em qualquer momento de sua vida, por qualquer motivo. Não existe uma lista de razões especiais para se buscar ajuda. Entretanto, com frequência as pessoas lidam com situações como separações, estresse, insegurança, dificuldades em lidar com pessoas ou com ela mesma, timidez, medos, depressão, e muito mais.
Buscar a ajuda é o primeiro passo.

 

2. O que esperar da primeira consulta?

 

Decidir e marcar a primeira consulta pode gerar algum constrangimento ou insegurança, por não se ter uma ideia clara do que dizer, perguntar ou esperar desse processo. Isso é comum, e muito normal. A primeira consulta será quando você e o profissional irão se conhecer pessoalmente, o psicólogo irá investigar as queixas ou o que o levou até ali e elaborar um planejamento para ser seguido ao longo do processo psicoterapêutico. Você poderá falar livremente da sua situação; das dificuldades ou mal estar que está instalado no seu dia a dia, enfim, de tudo o que lhe incomoda.

 

3. Sigilo, empatia e confiança.

 

O sigilo de suas informações estará garantido por um código de ética, então ninguém, além do seu terapeuta, vai saber o que você pensa ou vive. Além disso, nunca haverá julgamento negativo de qualquer coisa que você disser, e por mais envergonhado que você possa ficar, o psicólogo está preparado para isso. Você certamente avaliará o ambiente e o quanto sentiu-se à vontade. Faz parte da prática psicológica proporcionar um ambiente acolhedor para que você se sinta à vontade em expor sobre os motivos que lhe trazem ao consultório. Normalmente a conversa é agradável porque a pessoa percebe ao conversar com um psicólogo que não há julgamentos e críticas e que há um puro respeito pela sua história e por seu modelo de mundo. De qualquer forma, quem dá o ritmo é você.

 

Fique certo de que mesmo a pessoa chegando mais tensa, ansiosa… ela sai da consulta muito melhor do que entrou. Normalmente é o que acontece!

 

Fonte: Comunicação Instituto Cyro Martins

Artigo escrito por:
Instituto Cyro Martins

O Instituto Cyro Martins é uma instituição cientifica que visa o ensino, a prevenção e tratamento em saúde mental, com a participação de uma equipe multidisciplinar.



Gostaria de ler sobre algum assunto que não encontrou aqui? Deixe uma Sugestão

X